top of page

Dia dos pais: Qual a importância e o papel do pai no desenvolvimento emocional dos filhos?

Atualizado: 10 de ago. de 2021


O vínculo entre mãe e filho (a importância da mãe para o desenvolvimento infantil) dentro da psicologia, sempre foi assunto em destaque, sem dúvida alguma, a figura materna é a primeira a promover a sobrevivência do filho desde o útero. Estudos a partir do trabalho de Bowlby (1951/1910), sobre a conduta do apego, indicam que desde a concepção ocorre uma forte ligação entre mãe e filho, que só aumenta com o passar do tempo, no entanto, a medida que a criança cresce e se desenvolve, passa a existir a necessidade de apresentar à criança o mundo além da mãe, o pai passa a ser a figura primordial para o desenvolvimento social do filho.

Historicamente, o papel do pai vem passando por diversas transformações na sociedade em decorrência das modificações econômicas, sociais e culturais em que a família está inserida, principalmente nas últimas décadas. De acordo com a história, até o fim do século XIX, a figura do pai estava diretamente relacionada ao papel de provedor da família e a função de orientador no desenvolvimento moral e educação religiosa. Tendo uma postura mais autoritária, se privando das manifestações mais afetivas, o pai passava muito tempo fora de casa, outorgando à mãe a responsabilidade e cuidado com os filhos, tendo então, uma maior influência sobre a construção e desenvolvimento emocional deles. Consequentemente a função paterna acabava tendo um papel secundário na vida afetiva nessa dinâmica familiar.

Com o advento da cultura empreendedora das mulheres, as mães começaram a sair de casa a fim de conquistarem o seu espaço no mercado de trabalho. Em contrapartida, o homem, naturalmente passou a ter maior participação nas atividades e rotinas da casa e presença na educação dos filhos. Nesse momento, quando o filho passa a perceber que a mãe não está disponível para ele o tempo todo, para cuidar e suprir suas necessidades básicas, há uma oportunidade para o pai apresentar aos filhos sua visão do mundo, fazendo com que os filhos percebam o suporte dele além da mãe, com isso, ele percebe o pai como alguém que pode ajudá-lo a se relacionar com outras pessoas fora do relacionamento, mãe/bebê.

Desta forma, os homens passam a ter um olhar mais afetivo no que diz respeito a vida emocional dos filhos, sendo mais presentes e afetuosos. A presença do pai durante a gestação é fundamental para possibilitar à mãe um ambiente tranquilo e seguro, para que ela possa cuidar do bebê nos primeiros momentos, e na medida em que a criança cresce o pai passa a ajudar a mãe, a sair do processo de simbiose da relação com filho, pois, percebendo que além de ser mãe, também precisa assumir seu papel de esposa.

O desenvolvimento socioemocional da criança está intrinsecamente e, igualmente ligado a figura materna e paterna, sendo o pai e a mãe, essenciais para que o filho possa desenvolver o sentimento de pertencer a uma família e de sentir-se aceito. Nesse aspecto o sentimento de pertença e aceitação são bases que darão à criança, condições para que ela possa enfrentar as adversidades ao longo de sua vida.

Estudos científicos mostram que a ausência do pai pode gerar consequências negativas, como, problemas psicológicos e comportamentais. Por outro lado, um pai presente contribui significativamente no desenvolvimento emocional dos filhos. Essa relação afetiva facilita a capacidade de aprendizagem e a interação social da criança.

Pesquisa realizada nos Estados Unidos pela PubMed, LILACS e Science Direct no período de 2000 a 2010, apontam que 72% dos adolescentes que estão envolvidos em assassinatos, 60% dos envolvidos em estupro e 85% dos presidiários do sexo masculino, cresceram sem a presença do pai. Pesquisadores destacaram também que, as crianças na fase escolar, estão sujeitas duas vezes mais a repetirem de ano pela ausência do pai do que aquelas que possuem o pai presente, da mesma forma, desajustes psicológicos e estresse.

A presença do pai é necessária na família, pois, ele oferece o apoio moral e emocional à mãe, para que possa inserir na vida da criança o senso de ordem e autoridade. É ele quem dará auxilio no desenvolvimento da capacidade de socialização do filho, cabe ao pai transmitir aos filhos, o senso de segurança e valores. Neste aspecto, compete aos homens uma posição mais efetiva na vida dos filhos, sendo a autoridade do pai, a direção segura que proporciona confiança e desenvolve a autonomia dos filhos, possibilitando uma vida emocional mais equilibrada.

O exemplo do pai é muito importante para o desenvolvimento saudável dos filhos, pois, durante a adolescência os meninos buscarão uma identificação, e as meninas, autoestima.

Você que é pai, estando cada vez mais presente na vida dos filhos, trará benefícios que irão favorecer o vínculo afetivo saudável, desta forma, seus filhos alcançarão o equilíbrio emocional.



 




Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating

PRODUTOS